Declaração da Senhora Célia de Fátima Pinheiro Moreira

Em primeiro lugar, muito bom esclarecer que quem escreve é Célia de Fátima Pinheiro Moreira, PESSOA FÍSICA, com CPF, RG, residente em Vassouras, pagadora de impostos e taxas na cidade, com direitos e deveres, como qualquer outro cidadão do mundo e Conselheira Estadual de Cultura, eleita em Três Rios, representante da sociedade civil.
Todos que aqui residem, os que gostam e também os que não gostam, os que aprovam e os que condenam (costumo dizer que minha fila de inimigos, atualmente deve estar passando por Além Paraíba), sabem de cor todos os meus muitos defeitos, mas sabem também minha trajetória de vida, compromisso com a cultura, não só de minha cidade, mas da região, do interior.
Pois bem, foi principalmente esse fato que motivou minha candidatura a representante da Região Sul Fluminense (Paulo de Frontin, Mendes, Miguel Pereira, Paty do Alferes, Paraíba do Sul, Três Rios, Levy Gasparian, Sapucaia, Areal e Vassouras), no Conselho Estadual de Cultura. Participei com muito orgulho e sacrifício, bancando todas as despesas de deslocamento, de todas as etapas da construção da Lei e do Plano Estadual de Cultura, além de ter participado também de todas as Conferências Nacionais de Cultura que aconteceram até hoje.
Semana passada, abrimos uma série de reuniões prévias, preparatórias para o I Fórum Estadual dos Segmentos Artísticos do Estado do Rio de Janeiro. Um esforço coletivo enorme, tanto da Secretaria de Cultura de Estado, quanto do Conselho Estadual de Cultura e de todos nós que acreditamos e lutamos para manter viva nossa cultura, nossas tradições. Na sexta-feira, dia 05 de maio, reunimos em Vassouras, Conselheiros de todos os segmentos artísticos, os técnicos da Secretaria de Cultura do Estado, o Secretário de Cultura André Lazaroni, o subsecretário Leonardo Freitas, representantes dos segmentos artísticos das cidades de Mendes, Paulo de Frontin, Miguel Pereira, Paty do Alferes e de Vassouras. Oportunidade única para os fazedores culturais conhecerem, trocarem ideias sobre o Plano Estadual de Cultura, com os Conselheiros, os técnicos que trabalham na SEC/RJ e claro, o secretário, o subsecretário, que passaram o dia, abriram e fecharam o encontro, demonstrando total comprometimento, respeito, consideração pela cultura e por todos que participavam do encontro.
Seria oportunidade única, mais importante ainda, para o secretário e o subsecretário de cultura de Vassouras, conhecerem além de toda equipe citada acima, também a cultura de Vassouras. E claro, nós fazedores culturais conhecermos as figuras e saber da trajetória de cada um.
Total falta de memória do atual prefeito, que no passado, criticava o anterior, acusando de ter trazido da Baixada Fluminense seus assessores, secretariado, enfim, esqueceu rapidinho as críticas, já que para a secretaria e subsecretaria de muitos não sei o quês, e depois, bem no final de cultura, temos duas figuras que não aparecem, que não se interessam pela cultura de nossa cidade e consequentemente, não respeitam, não valorizam e que não fazem nenhuma questão de nos conhecer e nos contar de onde vieram e com qual objetivo.
Por mais boa vontade, gentileza, educação, que tenha tido a representante que aqui esteve, ela não teve argumentos suficientes para falar da cultura de nossa cidade, muito menos para justificar o fato do subsecretário (que nem o nome sabemos), estar presente no momento que acontecia a mesa de abertura e ter se recusado participar ao lado do Secretário de Estado e Cultura, dizendo bastante irritado: “não sei o que estou fazendo aqui, não vou participar disso”, indo embora logo a seguir.
Constrangedor, mesmo sendo com muito orgulho, sempre sociedade civil e não ter votado nessa equipe que atualmente administra nossa cidade, participar de uma agenda oficial envolvendo tantas pessoas importantes da área, onde o representante municipal da pasta, pago com o dinheiro de cada um de nós moradores de Vassouras, se recusa de forma tão grosseira, deselegante, dar o ar da graça.
Fica aqui o lamento e o apelo aos companheiros, artistas, mestres, fazedores culturais, que acreditam no poder transformador da arte, na capacidade de contribuir com a formação de cidadãos críticos, que tenhamos critérios mais rígidos nas próximas eleições, que tenhamos memória de elefante e não esqueçamos jamais fatos como esse.
Em nome de todos os vassourenses, da cultura de nossa cidade, peço desculpas ao Secretário André Lazaroni, ao subsecretário Leandro Freitas, a equipe técnica da SEC/RJ, a presidente do Conselho Estadual de Cultura, Cleise Campos, a todos os companheiros Conselheiros e aos representantes municipais das cidades vizinhas, que aqui estiveram e contribuíram com a realização desse momento tão importante para nossa região.
Com carinho e gratidão por todos que participaram e tornaram possível a realização desse encontro.
Bjos
Célia de Fátima Pinheiro Moreira

 

Fonte: https://www.facebook.com/celiadefatimapinheiro.moreira/posts/861378230668000

Concertando a Sexta

Venha contribuir com a Pimzada e apoie essa ideia.

CONCERTANDO A SEXTA.
Dia 02 de junho de 2017 – 19h30min

CONCERTO
Cristina Braga e Ricardo Medeiros convidam
José Staneck, gaita.
“A natureza no jazz e na Bossa Nova”.

CARDÁPIO
Chef: Alexsandro Roppe

Entrada
Patê de foie com torradas aromatizadas com tomilho
Creme de palmito
Principal
Tilápia com purê de alho poró
Galinhada com banana da terra
Sobremesa
Crepe com recheio de maçã e run com sorvete de creme
R$ 100,00
Bebidas não inclusas

Plano Setorial dos Segmentos Artísticos do Rio de Janeiro

Prezados gestores culturais, produtores e artistas de todas as artes,
Será realizado no Estado do Rio de Janeiro o I FORUM ESTADUAL DOS SEGMENTOS ARTÍSTIOS DO RIO DE JANEIRO em data e local a serem divulgados oportunamente.
Para que possamos participar do debate dos Planos Setoriais de Artes Cênicas (Teatro, dança e circo), Artes Visuais, Literatura, Cultura Popular, Música e Audiovisual, Economia Criativa, Patrimônio e Museus, e, contribuir efetivamente na construção, fortalecimento, ampliação de políticas culturais em nosso Estado, principalmente em nosso interior, estarão acontecendo reuniões prévias em todas as regiões do Estado, em preparação para a realização do I Fórum Estadual dos Segmentos Artísticos do Rio de Janeiro.
Sua participação e de todos os agentes e gestores culturais, artistas de todas as artes de sua cidade que faz parte da nossa Regional, Centro Sul Fluminense é por demais muito importante.
Venha contribuir e participar! Divulgue o encontro de nossa região Centro Sul que acontecerá dia 05 de maio de 2017, na Sede do PIM, em Vassouras, na Rua Dr. Fernandes Junior, 89, Centro, ao lado do Museu Casa da Hera, das 11h00 às 17h00.
O Sistema Estadual de Cultura já é uma realidade! Precisamos agora fortalecer as Regionais e construir uma forte e contínua política cultural para o interior, ação que foi prestigiada na nova Lei do Sistema de Cultura.
Contamos com vocês!

 

Eufrásia Teixeira Leite

Nascida em uma família tradicionalmente ligada ao Ciclo do Café, Eufrásia Teixeira Leite acumulou riqueza durante a vida e teve influência direta no desenvolvimento do município de Vassouras. Morta em 1930, ela não deixou herdeiros e destinou uma fortuna em testamento para obras de caridade.

Nos terrenos deixados por Eufrásia foram construídos o Instituto Feminino para moças pobres, o Colégio Regina Coeli para moças, o Senai, o atual fórum, a delegacia do município e muitos outros prédios. O Hospital Eufrásia Teixeira Leite foi erguido com recursos deixados por ela.

Uma das cláusulas do testamento pedia “conservar a Chácara da Hera com tudo que nela existisse no mesmo estado de conservação, não podendo ocupar ou permitir que fosse ocupada por outros”. A construção, antiga residência dos pais de Eufrásia, se tornou o Museu Casa da Hera, símbolo da época dourada do Ciclo do Café.

Fontehttp://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/noticia/pim-realiza-concerto-pelo-167-aniversario-de-eufrasia-teixeira-leite-em-vassouras.ghtml

Aniversário do PIM

Os músicos do Programa Integração pela Música (PIM) realizam, no próximo sábado (22), um concerto em Vassouras, RJ, em comemoração ao 167º aniversário de Eufrásia Teixeira Leite. A apresentação, que contará com clássicos da música erudita, está marcada para começar às 17h, na capela da sede do PIM, que fica na Rua Doutor Fernandes Júnior, ao lado do Museu Casa da Hera.

De acordo com a programação divulgada pelos organizadores do evento, além do concerto será celebrada uma missa, também em comemoração aos 17 anos do PIM e dos 36 anos da Sociedade Musical Nossa Senhora da Conceição. A entrada do público é de graça.

 

PIM é selecionado no Cidades Criativas – Polos de Empreendedorismo Cultural

Sociedade Musical Nossa Senhora da Conceição – Primeiro lugar – Cidades Criativas – Polos de Empreendedorismo Cultural, do Edital de Chamada pública n° 13/2016 Cidades Criativas RJ Incubação, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro – SEC/RJ, através do Programa Territórios Culturais / Favela Criativa, com patrocínio da LIGHT.
O projeto inclui atividades de capacitação presenciais e incubação de empreendimentos criativos à distância, desenvolvendo competências e instrumentalizando agentes dos segmentos da economia criativa de Duque de Caxias, Valença e Vassouras. Neste sentido, visa constituir redes locais através das quais, em conjunto, os participantes desenvolvam ações voltadas para o desenvolvimento cultural e turístico destas cidades.

Arquivamento de inquérito de denúncia sobre o PIM

Abaixo segue o relato de nossa diretora executiva Célia Pinheiro, sobre uma denúncia que foi feita sobre o PIM para o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro e o arquivamento do mesmo. As acusações são repletas de inverdades, nossa sede está sempre aberta a qualquer pessoa que queira conhecer um pouco mais sobre nosso trabalho, assim como todas as nossas contabilidades.

 

Com a proteção de Deus e Nossa Senhora da Conceição!
Pode quem quiser falar que somos piegas, repetitivos, que falamos sempre a mesma coisa, mas, vamos falar mais uma e quantas mais tivermos motivos: DEUS é PIM!!!!!
Desde que assumimos esse espaço, nossa vida não tem sido fácil….. Ameaças, calúnias, ofensas…..
Compartilhamos aqui a última denúncia e o resultado da auditoria, fiscalização, visitas, questionamentos…. Enfim, no final foi maravilhoso pra PIMzada, mais uma vez fica provado que aqui tudo é compartilhado, que não temos nada pra esconder, que vamos receber sempre, com boa vontade quem quiser verificar nossas contas, nossos projetos, nossa vida, afinal, somos o PIM, sem donos, sem conchavos, sem acordos escusos. Bom esclarecer que tanto a denunciante quanto o endereço não existem em nossa cidade.
Lamentamos muito e não entendemos o que leva algumas pessoas de nossa comunidade sentirem tamanho ódio pelo PIM, pelas pessoas que aqui trabalham. Nesses anos todos, tudo que fizemos foi cumprir a risca os objetivos propostos, não fazemos mal a ninguém, não falamos da vida de ninguém. Cometemos muitos erros, claro, somos humanos, normais, mas nunca com a proposta de prejudicar ou denegrir alguém. Além disso, sempre estamos dispostos a reconhecer nossas falhas, conversar…. Aceitamos bem as críticas, acreditem, desde que sejam construtivas e sem ofensas.
Existimos desde 1981, são 36 anos de Sociedade Musical Nossa Senhora da Conceição e 17 anos de PIM. Confiamos em Deus, na justiça e temos a consciência tranquila, assim, seguiremos nossa caminhada até quando Deus permitir. Mais uma vez, sejam bem vindos!!!!!

ITIBERÊ ZWARG REALIZA INTERCÂMBIO COM A ORQUESTRA PIM

Projeto que acontece em Vassouras (RJ) faz parta do edital “Territórios Culturais / Favela Criativa” realizado pela SEC/RJ com patrocínio da Light

A última semana de março promete agitar Vassouras com um grande encontro musical. Itiberê Zwarg, grande mestre de uma novíssima geração de músicos brasileiros, pupilo maior do mago multi-instrumentista Hermeto Pascoal, ministrará sua “Oficina da Música Universal” junto a uma das principais atrações da cidade do Sul Fluminense, a Orquestra PIM, finalizando os trabalhos com um concerto a ser apresentado aos moradores da cidade e arredores. O projeto recebeu recursos do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da empresa Light por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e faz parte do Programa Territórios Culturais RJ / Favela Criativa, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Light e com o Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica.

Nascido na capital paulista em 1950, Itiberê foi introduzido na música pelo pai, Antônio Bruno Zwarg, compositor e músico. No final dos anos 60 até início dos 70, participa dos trios “Xangô Três” e “Bossa Jazz Trio”. Em 1977 começa um novo e grande ciclo de música ingressando no “Hermeto Pascoal & Grupo”, onde se mantém até hoje. Com Hermeto grava nove discos. Em 1999 cria a “Itiberê Orquestra Família”. Em 2001, lança o primeiro CD duplo “Pedra do Espia”, da “Itiberê Orquestra Família”, onde assina como compositor, arranjador e regente. Em novembro de 2005, lança o segundo CD duplo: “Calendário do Som”, com 27 músicas extraídas do livro homônimo de “Hermeto Pascoal”. Nos últimos 10 anos, divide-se entre seu trabalho com Hermeto Pascoal, seu trabalho de formação de novos músicos e seu trabalho autoral com o Itiberê Zwarg e Grupo.

A “Oficina da Música Universal” é uma marca registrada de Itiberê Zwarg que conta com uma metodologia especial e chancelada por uma legião de músicos que hoje despontam no mundo da música. Utiliza um processo didático onde a composição da obra é realizada no decorrer da oficina, passo a passo na presença dos músicos, que, desta forma, participam de todo o processo criativo.
“Conforme vou compondo, em um instrumento qualquer, a música vai sendo executada quase que simultaneamente à criação”, explica Itiberê. “O método utilizado possibilita a participação de músicos com diferentes níveis técnicos. Para quem pode mais, eu escrevo sem restrições. Para quem ainda está começando, escrevo em um nível compatível. Com isso, é possível trabalhar com grupos heterogêneos. Procuro estimular também práticas de colaboração entre os músicos mais ou menos experientes, deixando individualidades sobressaírem naturalmente na medida de suas habilidades”, diz ele. Além de Itiberê, ministram a oficina os músicos Ajurinã Zwarg e Mariana Zwarg, integrantes do grupo.

O PIM – Programa Integração pela Música nasce no ano de 2000, com o objetivo de oferecer ensino musical gratuito para crianças da rede pública de Vassouras/RJ, como iniciativa de transformação social. Surge da vivência e experiência de alguns músicos de Vassouras que viram a necessidade de manter viva a tradição das bandas de Música, encantando as cidades do interior do Estado do Rio de Janeiro. A Orquestra PIM é uma das ações do Programa que, hoje, conta com jovens promessas musicais. Já a “Oficina da Música Universal – Itiberê Zwarg e Orquestra PIM” faz parte do programa “Lab Intercâmbio” do edital “Territórios Culturais / Favelas Criativas”, programa que tem o objetivo de contribuir para o desenvolvimento das atividades culturais e artísticas nas áreas de Artes Cênicas, Artes Visuais e Música no Estado do Rio de Janeiro. “Será um momento ímpar e importante de um grande intercâmbio, que vai somar muito aos jovens músicos da Orquestra PIM”, afirma Célia Pinheiro, coordenadora da Orquestra PIM.

As inscrições estão abertas até o dia 20 de março. As vagas são direcionadas primeiramente aos músicos que já integram a Orquestra PIM e o Programa Integração pela Música. A faixa etária para participar é a partir dos 14 anos. No dia 26 de março, domingo, o projeto faz seu encerramento com um grande concerto gratuito de Itiberê Zwarg e grupo, às 17 horas, no pátio da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, Centro de Vassouras. Inscrições e mais informações pelo email [email protected] ou pelo telefone 24-24719320.